• Home
  • Programação
  • VAGAS ESGOTADAS
    Workshop
    Atenção e concentração nas práticas meditativas – módulo II
Programação
VAGAS ESGOTADAS
Workshop
Atenção e concentração nas práticas meditativas – módulo II

Com Lia Diskin
19, 20 e 21 de maio de 2017
sexta-feira 19h30 a 21h30 | sábado 9h a 17h30 | domingo 9h a 13h


Atenção e concentração são faculdades que, quando treinadas, se fortalecem e expandem oferecendo abertura para escutar, e não apenas ouvir, ver e não só enxergar. Elas qualificam nosso modo de ser e estar no mundo, daí o fato de todas as culturas desenvolverem técnicas consideradas indispensáveis para familiarizar o ser humano com sua interioridade e com aquilo que está no entorno.

A meditação é o fruto da atenção e da concentração, da capacidade de manter um foco e de criar interesses além dos utilitários e de satisfação imediata. É o cultivo de um saber inerente, de um espaço interno que naturalmente aspira à autoexpressão do seu potencial.

Na sociedade secular em que vivemos as práticas meditativas ganharam visibilidade e reconhecimento a partir de 1990, quando programas de pesquisa científica evidenciaram os benefícios que proporcionavam: a diminuição da ansiedade, do nível de estresse, do déficit de atenção, da depressão, da insônia, de desordens psicossomáticas e dores crônicas. As contribuições à saúde integral são hoje inquestionáveis.

Contudo, é importante destacar que o cultivo da atenção e da meditação nas culturas tradicionais tem o propósito de ampliar a percepção de si mesmo, da realidade na qual estamos imersos e do poder dos valores que atuam na “leitura” dos fatos.

Em aliança com esse propósito, familiarizar-se com o próprio repertório de emoções, pensamentos e sensações cria um espaço de governabilidade interna que resulta na experiência de liberdade.

As práticas meditativas são uma expressão da espiritualidade que, nas diferentes culturas, se apresenta em cartografias que apontam ao sagrado, ao inefável e à incessante busca de significado.


 

 




Módulo II
Sustentar a atenção abre caminho para práticas meditativas ou para a contemplação, seja reflexiva, devocional, unidirecional ou oceânica. Clareza de propósito, equilíbrio emocional e pensamento disciplinado são instrumentos para integrar as múltiplas vozes de “fora” e de “dentro”, permitindo discernir quem é quem nos cenários de vida que habitamos.
• As emoções e seus gatilhos, Emoções que nos fortalecem e que nos enfraquecem.
• Técnicas de autopercepção, isto é, de perceber o modo como percebemos, e vipassana: clara visão ou insight.
- Referências históricas dos monoteísmos: judaísmo, cristianismo e islamismo


Docente

Lia Diskin Jornalista especializada em Crítica Literária pelo Instituto Superior de Periodismo José Hernandez (Buenos Aires). Realizou estudos sobre as Upanixades na Vedanta Society em Uttar Pradesh, Índia. Especializou-se nos filósofos Nagarjuna e Kamala Shila no Centre for Tibetan Studies da Library of Tibetan Works and Archives em Dharamsala, Índia. Responsável pelas visitas do Dalai Lama ao Brasil. Cofundadora da Palas Athena, criadora e mentora de programas educacionais e projetos sócioeducativos, de redes de participação cidadã e parcerias dos mais diversos setores da sociedade. Coordenadora do Comitê da Cultura de Paz - um programa da UNESCO. Criadora do programa de Atenção e Concentração nas Práticas Meditativas que há 8 anos é ministrado para a formação de profissionais da Saúde da Secretaria Municipal de Saúde - Prefeitura de São Paulo. Esse programa é adotado em escolas de educação formal e como disciplina eletiva na UNIFESP.