Programação
O sagrado que em nós habita

Com Guilherme Romano
12 de julho a 2 de agosto de 2018, quintas-feiras, das 19h30 às 21h30

Diante das convulsões e compulsões de nossos tempos fraturados, dessa vida agitada e cada vez mais exigente de busca por saciar desejos sem fim, qual espaço o sagrado verdadeiramente ocupa em nosso coração, consciência e vida prática?

Nunca antes tivemos tamanha liberdade e variedade para escolher ou recusar um caminho espiritual, uma filosofia ou ideal, mas, diante desse "cardápio" da fé, como diferenciar aquilo que nos transforma e desperta daquilo que apenas anestesia nossa dor e reforça nossas ilusões? De que forma podemos desenvolver maturidade emocional, lucidez e conhecimento para integrar os saberes transformadores das tradições espirituais às discussões e problemas de nosso dia a dia? Como sair do engessamento dogmático e julgador sem perder a aspiração espontânea e viva pela busca? Como seguir uma via de experiência direta do sagrado sem se perder no fanatismo e outros "ismos"? Qual o lugar do outro, do mundo e dos valores pessoais nessa busca?

São essas as reflexões que este curso propõe a partir de um trabalho intenso e transformador. Ao longo de quatro encontros temáticos, tentaremos, juntos, pavimentar o caminho rumo à lucidez, dentro e fora de nós, evocando as vozes de mestres como Krishnamurti, Chogyan Trumgpa, Satish Kumar e do Rabino Nilton Bonder, além de acadêmicos como Michel Mafessoli, para sermos bem-sucedidos em nossa jornada.

As quatro aulas, embora seguindo um movimento pedagógico coeso, nos ajudarão a realizar este trabalho interno por vias únicas em cada encontro.






 

 




 

Programa
 

Aula 1: O Diagnóstico
Nesta aula, exploraremos uma prática tradicional do Yoga, chamada Swadyaya, ou “autoestudo”, por meio de um dos espelhos mais fascinantes e potentes que o ser humano já criou: a arte. Observaremos obras que retratam os momentos e lugares ocupados pelo sagrado em diferentes contextos, culturas e momentos históricos, e como estes evidenciam o meu sagrado pessoal, as minhas buscas e as minhas reais percepções.

Aula 2: As múltiplas faces de nossas ideias
Aqui seremos apresentados aos “binômios” – ideias pareadas, ou por oposição, ou por complementaridade, e que norteiam nossas vidas sem que sequer o saibamos. Através da sabedoria de grandes pensadores e mestres, conheceremos em que medida dicotomias como rigor-misericórdia, vida-morte, esperança-medo, desejo-arrependimento, transcendência-imanência, kaos-kósmos, tradição-traição, segredo-sagrado, entre outras, nos ajudam a caminhar em direção do sagrado.

Aula 3: As faces enevoadas de nossos conflitos
Sem dúvida o filme “Mãe” do diretor Darren Aronofsky foi uma das mais polêmicas e intensas obras produzidas nos últimos anos. Retratando de modo alegórico o monomito judaico-cristão da gênese, ele nos leva a um estado visceral de reflexão não apenas sobre nossa origem primeira e destino final, mas também nossas relações com o sagrado, o outro, a natureza e o mundo. Nossa reflexão se fundará na estética filosófica, e também na profundidade da visão das escolas místicas, como o sufismo e o vedanta. Tais tradições dirão que o sagrado é perceptível em cada singela atividade de nossa vida e que o trabalho de descobrir sua presença viva em cada coisa é a conquista do tesouro mais precioso do buscador.

Aula 4: Luzes no horizonte
À nossa frente há um misterioso futuro cheio de expectativas e incertezas como nunca antes na história. O próprio conceito de “ser humano”- sua individualidade, maneiras de interagir, linguagem e relação com o mundo - está sendo dissolvido em um turbilhão que mescla as novidades científicas com o frenesi consumista e o surgimento de uma possível nova consciência ecológica, pessoal e social. Como conciliar a busca pelo sagrado com a realidade de um mundo tão selvagem, lindo e louco? Quais as alternativas para os venenos que nós mesmos criamos? É o que buscaremos a partir das propostas de visionários como Satish Kumar, Mathieu Ricard, Rianne Eisler, bem como os mestres das tradições. Há um método prático viável proposto por eles? Seguiremos essas auspiciosas luzes para que elas nos revelem, pouco a pouco, aquilo que há de mais sagrado em nós, refletido em tudo que nos cerca.


 

Docente
 

Guilherme Romano, Filósofo formado pela Universidade de São Paulo, professor de Raja Yoga, palestrante e autor do livro "A Eterna Dança Cósmica". É um estudioso das filosofias da antiga Índia como o Samkhya e o Vedanta além de continuar seu aprendizado na Palas Athena.