Notícias
25.04.2020
Conseguindo atravessar a tempestade

Thich Nhat Hanh



Quando você olha para uma árvore numa tempestade, você vê que os galhos e folhas da árvore estão balançando violentamente pra lá e pra cá na ventania. Você tem a impressão de que a árvore não será capaz de resistir à tempestade. Você fica assim quando foi capturado por uma emoção arrebatadora. Como a árvore, você se sente vulnerável. Você pode se partir a qualquer momento. Mas se direcionar sua atenção para baixo, para o tronco da árvore, verá as coisas de forma diferente. Você vê que a árvore está firme e profundamente enraizada no solo. Se focar a atenção no tronco da árvore, você compreende que a árvore está firmemente enraizada no solo e, portanto, não pode ser arremessada pra longe.

Cada um de nós, na postura sentada ou em pé parado, é como uma árvore. Quando a tempestade das suas emoções está passando por perto, você não deve permanecer no foco da tempestade, no nível do cérebro ou do tórax. Quando estiver dominado por fortes emoções, não permaneça ali, é perigoso demais. Traga sua atenção para o nível abaixo do umbigo – este é o tronco, a sua parte mais firme – e pratique respirando conscientemente. Esteja consciente do abdômen subindo e descendo. Fazendo isso numa posição estável, como a postura sentada, você se sentirá bem melhor. Simplesmente respire. Não pense em coisa alguma. Respire do início ao fim do movimento de subir e descer do seu abdômen. Pratique assim por dez ou quinze minutos e a forte emoção vai passar completamente.

Trecho do livro
MEDO – Sabedoria indispensável para transpor a tempestade”
de Thich Nhat Hanh
(pág. 102 e 103).