Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /var/www/html/palasathena.org.br/web/gc/sql.inc.php on line 67 Palas Athena
  • Home
  • Conteúdos Pedagógicos
  • - 140º Fórum de Cultura de Paz e Não Violência
    6ª Semana Nelson Mandela | Reparar - Primeiro passo da reconciliação
    A noção de pessoa na África Negra - Amadou Hampaté Bâ

- 140º Fórum de Cultura de Paz e Não Violência
6ª Semana Nelson Mandela | Reparar - Primeiro passo da reconciliação
A noção de pessoa na África Negra - Amadou Hampaté Bâ


Data: 24/07/2020

A. Introdução à questão; definição de pessoa.

Eu me abstenho de ceder às armadilhas dos modelos padronizados. É por isso que eu não pretendo apresentar aqui uma noção de pessoa que valha para toda África Negra, mas sim limitada às tradições malianas, e nomeadamente àquelas das etnias fula e bambara.

O que é a pessoa?
Os Fula e os Bambara possuem dois termos próprios para designar a pessoa. São eles:
a) neddo e neddaaku.
b) maa et maaya.
A primeira palavra de cada um desses quatro termos acima significa “pessoa” e a segunda“as pessoas da pessoa”.
Por que “as pessoas”?
A tradição ensina, com efeito, que há primeiro maa: pessoa receptáculo, e maaya: diversos aspectos de maa contidos na maa receptáculo.
A expressão de língua bambara “maa ka maaya ka ca a yere kono” significa: “As pessoas da pessoa são múltiplas na pessoa”.
A mesma ideia é encontrada entre os Fula. Eu cito a este propósito uma anedota que ilustra bem este fato: minha própria mãe, cada vez que desejava falar comigo, primeiro fazia vir minha mulher ou minha irmã, e lhes dizia: “Eu desejo falar com meu filho Amadou, mas eu gostaria, antes, saber qual dos Amadou que o habita está presente neste momento”.
De imediato, podemos ver, então, que se trata de uma noção muito complexa, que comporta uma multiplicidade interior, de planos de existência diferentes ou sobrepostos, e uma dinâmica constante.

Clique aqui para baixar o artigo completo.